24 de abr de 2015

CONFERÊNCIA EM CURAÇÁ DISCUTE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL


Com o tema ‘Comida de verdade no campo e na cidade – por direitos e soberania alimentar’, o Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional (Comsea) de Curaçá e o Governo Municipal, por meio da Secretaria de Ação Social e Cidadania (SMASC), realizaram, nessa quinta-feira (23), na Quadra Poliesportiva do Colégio Ivo Braga, a 1ª Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional. O objetivo foi discutir estratégias para garantir à população curaçaense o acesso a uma alimentação de qualidade. Marcaram presença, no Evento, representantes de diversos segmentos: secretários municipais, representantes comunitários, de sindicatos, instituições, escolas, associações e sociedade civil. Também marcou presença: a Coordenadora do Programa de Aquisição de Alimentos, Girlene Paixão.

A abertura se deu por volta das 9h, com formação da mesa e execução do Hino do Centenário de Curaçá. Às 9h, todos foram convidados a assistir uma apresentação do grupo ‘Povos de Terreiro’, o qual demonstrou dança acompanhada de tambores do candomblé. Em seguida, foram realizados os pronunciamentos. O Presidente do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Comsea), Edilson Pereira, declarou aberta a Conferência. “É de fundamental importância traçar metas para a área de segurança alimentar, pois todos tem direito à vida, saúde e boa alimentação”, frisou Edilson. A índia Djanira Diniz, representante da Aldeia Atikum, parabenizou a todos pela iniciativa. O Prefeito Carlinhos Brandão falou dos objetivos do Evento: “é satisfatório ver a união todos para a promoção dessa discussão em torno da política de segurança alimentar. Vamos aqui propor diretrizes para a construção de um novo sistema alimentar, capaz de garantir o direito à alimentação”. A Secretaria de Ação Social, Juçaria Brandão, discorreu a respeito da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN), conforme explícito na Artigo 3 da Lei 11.346/2006 (Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional - Losan). “Consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis”, ressaltou Juçaria, a qual também é secretária geral do Comsea e presidente da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan).

Ainda durante a Conferência, houve palestra com a temática ‘Segurança Alimentar’, ministrada pelas nutricionistas do Município: Thiane Cardoso (Secretaria de Saúde) e Patrícia Pereira (Educação), as quais explanaram as ações desenvolvidas em prol da população, a exemplo de capacitação de merendeiras escolares, a inserção de produtos da agricultura familiar na merenda escolar e o acesso da população ao atendimento nutricional nos postos de saúde (diabéticos e hipertensos). Por volta das 11h, foi ministrada palestra que abordou o tema da Conferência, a qual foi ministrada pelo conselheiro do Conselho Estadual de Segurança Alimentar, José Moacir dos Santos. “O semiárido tem passado por longos períodos de seca, mas não tivemos muitas notícias a respeito de pessoas que morreram de fome, como antigamente. Mesmo com a seca, as pessoas tiveram mais acesso a alimentos e isso é uma vitória. No entanto, percebemos um grande número de pessoas obesas, de crianças gordas e desnutridas ao mesmo tempo. Isso quer dizer que muita gente teve acesso a alimentos de má qualidade e o grande desafio é fazer com que tenhamos acesso à comida, mas comida de verdade, que satisfaça o nosso corpo, nossa cultura, alma e espírito e não prejudique a nossa saúde”, ressaltou, evidenciando que “no âmbito Nacional essa já é a 5ª Conferência e Curaçá tem avançado na segurança alimentar; a criação do Comsea, recentemente, é prova disso”, comentou.

À tarde, houve a formação grupos para a discussão dos eixos temáticos da Conferência: Comida de verdade – avanços e obstáculos para a conquista da alimentação adequada e saudável; Estratégias em andamento para a conquista da comida de verdade no âmbito local, estadual, regional, nacional e intersetorial e Aperfeiçoamento e ampliação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - pacto federativo, participação social e intersetorialidade. Em seguida, foram apresentadas e votadas as propostas, as quais fizeram referência à implantação de assessoria técnica e controle sanitário nas propriedades rurais do Município; criação de pontos para comercialização de produtos agrícolas; investimento em hortas escolares e fiscalização do uso de agrotóxicos, além da criação de uma agência regularizadora de produtos e rotulação do que é produzido, entre outras. Conforme a organização da Conferência, as propostas futuramente serão apresentadas na Conferência Territorial de Segurança Alimentar, em Juazeiro, podendo chegar às conferências estadual e federal. Após, foi realizada a escolha dos delegados que representarão Curaçá na próxima conferência: Marcos Vinícius e Givaldo Lopes, titular e suplente, respectivamente, foram eleitos representantes do poder público; já da sociedade civil foram: Estéfano Mota (titular), Edilson Pereira (suplente) e Djanira Diniz (titular) e Gilmar Carvalho (suplente). O Evento foi finalizado por volta das 17h.

Informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Curaçá

Nenhum comentário:

Postar um comentário