18 de jan de 2017

SERVIÇO DE UTILIDADE MERCADOLÓGICA: CONFIRA A COTAÇÃO DO PREÇO DA CARNE DE CAPRINOS E OVINOS

Confira quanto custa EM MÉDIA o Kg da carne de caprinos e ovinos nos municípios de Uauá, Curaçá, Juazeiro, Casa Nova e Remanso.

Para o conhecimento de todos, segue a dinâmica dos Negócios Caprinos e Ovinos nos Municípios de atuação do Programa Bioma Caatinga (Juazeiro, Casa Nova, Remanso, Uauá e Curaçá). As informações coletadas referem-se à cotação de preço na semana de 09 a 13 de Janeiro de 2017.

Cotação de Preços (R$)









Município
Compra ao produtor (R$/Kg)
Venda ao Consumidor (R$/Kg)
(R$/arroba) Caprino/Ovino
(R$/arroba) Bovino (Faeb/Senar)
Uauá
R$ 13,50
R$ 15,00
R$ 202,50
-
Curaçá
R$ 13,00
R$ 15,00
R$ 195,00
-
Remanso
R$ 11,75
R$ 13,50
R$ 176,25
-
Casa Nova
R$ 10,00
R$ 15,00
R$ 150,00
-
Juazeiro
R$ 14,00
R$ 19,25
R$ 210,00
-
Média de preço
R$ 12,45
R$ 15,55
R$ 186,75
R$ 146,00














Fonte: Projeto Bioma Caatinga
Obs.: O valor da arroba do caprino/ovino é calculado a partir do preço do Kg do animal comprado no produtor.

TOTAL DE CAPRINOS E OVINOS ABATIDOS NO ABATEDOURO CAMPO DO GADO EM JUAZEIRO-BA – de 09 a 13 de Janeiro de 2017.
 Caprinos e Ovinos










Valores cobrados pelo o abatedouro Campo do Gado (Juazeiro) para abate de caprinos e ovinos:









1.   Preço do Abate: R$ 20,00 por animal. Valor pago pelo o dono do animal (abate inspecionado por um veterinário)
2.   Preço do Frete Juazeiro/Petrolina Transporte do Abatedouro: R$ 5,00 por animal abatido levado do abatedouro ao estabelecimento comercial.
3.   Pele de Caprino: R$ 4,00 (valor pago por unidade ao dono do animal)
4.   Pele de Ovino: R$ 5,00 (valor pago por unidade ao dono do animal)
5.   Vísceras (Caprino/Ovino): R$ 5,00 (valor pago ao dono do animal)



Leia mais...

14 de jan de 2017

FESTA DOS VAQUEIROS É DECLARADA PATRIMÔNIO CULTURAL IMATERIAL DA BAHIA

O governador Rui Costa (PT) sancionou o projeto de lei de autoria da deputada Fabíola Mansur (PSB) que declara a Festa dos Vaqueiros de Curaçá um Patrimônio Cultural Imaterial do Estado da Bahia.
O chefe do Executivo vetou três pontos do projeto de lei aprovado na Assembleia Legislativa, mantendo apenas os artigos primeiro e quarto. Foi vetado o parágrafo único que previa: “O Estado arcará, no que couber, com os custos da organização da festa disposta no caput, tendo por escopo alavancar a economia da região”.
O artigo segundo também foi vetado e transferia para o estado a responsabilidade pela “ampla divulgação” do evento. Em seu artigo terceiro, o projeto estipulava que as despesas da festa seriam arcadas pelo governo estadual, e também foi vetado por Rui Costa.
Leia mais...

3 de jan de 2017

SEGUNDO PEDRO OLIVEIRA, EQUIPE DE GESTÃO "FOI ESCOLHIDA A DEDO"

Em cerimônia na noite de domingo (1º), na Praça Raul Coelho, o Prefeito de Curaçá, Pedro Oliveira (PSC), apresentou a equipe que fará parte de sua gestão, a qual é composta por secretários, assessores e chefes de departamentos.

A Cerimônia teve início por volta das 20h, reunindo populares e líderes políticos, a exemplo do vice-Prefeito, Murilo Bomfim. Pedro Oliveira destacou que sua equipe de gestão: "foi escolhida a dedo". Já havia a especulação a respeito de alguns nomes, os quais só foram revelados durante o evento. O Gestor acrescentou que: "observei a capacidade técnica dessas pessoas e sei que elas poderão ajudar a nossa gestão", disse.

As comemorações da posse, que foi realizada no período da manhã, e da apresentação de secretários aconteceram na Praça de Eventos, com shows musicais, a partir das 22h.

Confira os nomes que compõem a equipe do Governo Municipal que tem como slogan "Agora é a vez do povo":

Ticiano Félix (Secretaria de Governo); Marinalva Paixão (Finanças); Gilberto Libório (Secretaria de Saúde); Ednaldo Lopes (Secretaria de Urbanismo e Serviços Públicos); Josivânia da Cruz (Desenvolvimento Social e Cidadania); Iranilson Cunha (Agricultura Sustentável e Ações no Inteiror); Jairo da Silva (Cultura, Esporte, Turismo e Juventude); Alciono Enéias (Procuradoria Geral do Município); Maria Pires (Controladoria Geral); Alessandro Alves (Chefia de Gabinete); Jean Oliveira (Assessoria Especial); Delaides Rodrigues (Assessoria de Comunicação) e Wanderley Loureiro (Assessoria de Relações Institucionais).

Informações de Kelly Ferreira
Leia mais...

2 de jan de 2017

PRECISAMOS REALIZAR UMA NOVA REFORMA ADMINISTRATIVA”, DIZ PREFEITO DE CURAÇÁ EM CERIMÔNIA DE POSSE

Na manhã desse domingo (1º), aconteceu em Curaçá, na Câmara Municipal de Vereadores, durante Sessão Solene, a posse dos vereadores, do Prefeito Pedro Oliveira (PSC) e do vice-Prefeito, Murilo Bomfim. O Evento contou com a presença de populares e foi marcado também pela eleição da mesa diretora da Câmara Municipal para o biênio 2017/2018.
A Sessão teve início por volta das 10h, sendo presidida pela Vereadora Gressiany Araújo (PMB), que teve mais votos no Município. Houve a execução do Hino Nacional e os vereadores foram convocados ao ato de juramento e recebimento dos termos de posse. Em seguida, os 13 edis realizaram eleição da mesa diretora da Câmara, a qual contou com apenas uma chapa inscrita, sendo eleitos os vereadores: Alexsandro Ferreira (PR) como Presidente da Casa; Vilebaldo Vieira (PR) como Vice e Celso Júnior (PSC) e Paulo Cézar Pereira (PP), respectivamente, nos cargos de primeiro e segundo secretários. Alexsandro falou sobre a expectativa para sua gestão. “Será um grande desafio, pois esse é o meu primeiro mandato como vereador. Ter sido escolhido como presidente da Câmara é uma honra. Espero trabalhar em harmonia com todos os vereadores e que juntos possamos buscar melhorias para Curaçá”, disse. Os demais vereadores também se pronunciaram na tribuna.
Ainda durante a cerimônia, foram empossados, também mediante juramento, o Prefeito Pedro Oliveira e o Vice Murilo Bomfim. “A estrutura administrativa do Município está defasada; a última reforma foi em 2005. Por isso, precisamos realizar uma nova reforma, começando pela redução de gastos. Estamos cortando muitos cargos desnecessários. Sei que teremos muitas dificuldades, mas não mediremos esforços”, destacou Pedro, o qual inicia seu mandato com o apoio da maioria dos vereadores. “Acredito que isso facilitará minha gestão. Sabemos que os poderes são independentes, mas devem ser harmônicos”, acrescentou. “Vamos caminhar com responsabilidade, procurando fazer o melhor”, comentou Murilo Bomfim.
Vereadores
Dos 13 vereadores diplomados, sete são novos e seis foram reeleitos. Todos os vereadores que compõem a mesa diretora são de primeiro mandato.
Confira a lista dos vereadores empossados: Alexsandro Ferreira, João Teles e Vilebaldo Vieira (PR); Gressiany Soares (PMB); Celso Júnior (PSC); Januário Ferreira e Anderson Varjão (PSD); Theodomiro Mendes (PMDB); Paulo César Pereira, Laerty Tanúrio e Manoel Araújo (PP); José Henrique Ferreira e Arnaldo Gaudêncio (PDT).
À noite, em evento público na Praça Raul Coelho, o novo prefeito apresentou à população seu plano de governo e secretariado. Um Show em praça pública, com o Guilherme Dantas e o forrozeiro Adelmário Coelho, que é curaçaense, marcou o encerramento das comemorações de posse

Com informações de Kelly Ferreira



Leia mais...

PROJETO ARARINHA-AZUL DE VOLTA A CURAÇÁ


O projeto Ararinha na Natureza está de volta à região de Curaçá, na Bahia, habitat histórico da ave considerada extinta em ambiente natural desde 2000. O projeto foi lançado em 2012 com o objetivo de implementar o Plano de Ação Nacional (PAN) para a Conservação da Ararinha-azul, coordenado pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (Cemave), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), juntamente com parceiros externos e patrocínio da Vale.

Recentemente, a Vale e o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) assinaram termo aditivo ao projeto para o ICMBio implementar, dentre outras ações, a criação da unidade de conservação (UC) ararinha-azul e o projeto “Como a maracanã-verdadeira ajudará a recuperar uma das espécies mais ameaçadas de ave do Brasil?”.

O objetivo desse projeto é produzir informações sobre a ecologia, a biologia, as ameaças e o estado de saúde da maracanã (Primolius maracana) para subsidiar as futuras ações de reintrodução da ararinha-azul a partir de 2018, uma vez que a maracanã é a espécie mais similar ecológica e biologicamente à ararinha-azul. Ambas são simpátricas (aves que ocorrem numa mesma região) e dividiram o mesmo habitat. O último macho de ararinha-azul ficou pareado com uma maracanã até seu desaparecimento em 2000.

Em 2016, foram realizadas quatro expedições a Curaçá e entorno. A última se encerrou no dia 21 de dezembro. Nesta expedição, os participantes focaram no estudo da biologia reprodutiva da maracanã. Em novembro a equipe identificou os ocos marcados anteriormente com atividade de maracanãs (sentinelas, maracanãs dentro do oco, dentre outros...).

A bióloga Grace Ferreira da Silva, pesquisadora associada do Instituto Arara-azul, que trabalha na área há mais de dez anos, treinou a equipe do projeto, comunitários e voluntários. Foram confirmados seis ninhos, com 22 ovos, com posturas de três, quatro e seis ovos. Foram feitas ainda as mensurações necessárias e ovoscopia (iluminação do ovo para ver se está com formação de vascularização e embrião). Os ovos foram, depois, devolvidos para o ninho para os pais voltarem.

No subprojeto “Impacto da captura e tráfico de maracanãs e outros psitacídeos em Curaçá, Bahia”, foi dada prioridade à aplicação de questionários nas unidades residenciais do polígono da unidade de conservação ararinha-azul para obtenção de informações a respeito do conhecimento, da captura e uso das maracanãs e de outros psitacídeos, além de registar a opinião dos moradores a respeito da criação de uma ou mais UC.
Aproveitou-se a oportunidade para a aplicação do questionário socioambiental, econômico e fundiário nas propriedades não incluídas anteriormente, tendo como objetivo embasar a ampliação da proposta original de UC ararinha-azul de uso sustentável apresentada anteriormente, com base em características socioambientais (famílias elegíveis para receberem programas sociais), vegetação (priorizando áreas com riachos importantes) e presença de maracanãs, além de auxiliar a finalizar um polígono para a proteção integral.

A unidade de conservação de uso sustentável que será criada terá aproximadamente 100 mil hectares e o objetivo de proteger a natureza e o uso das terras pelas comunidades tradicionais de maneira sustentável, por meio de garantia de acesso a programas sociais como o Bolsa Verde, o Pronatec, Programa primeira água, Água para todos, dentre outros. Com isso, espera-se melhorar as técnicas produtivas, a renda das pessoas e, assim, diminuir a pressão de uso de recursos naturais que contribuem para a degradação ambiental local. A unidade de proteção integral ainda está em discussão quanto ao polígono e categoria.

Está, também, sendo avaliado nas comunidades a sanidade de psitacídeos (papagaios, maracanãs e periquitos) em cativeiro, visando ao conhecimento das doenças que os indivíduos de maracanã e ararinha-azul poderão enfrentar ao serem reintroduzidos, respectivamente, em 2017 e 2019, na região. Essa análise subsidiará o acompanhamento genético e de patógenos (agentes causadores de doenças) após a reintrodução.

Já foram marcados e georreferenciados 153 árvores com ocos das espécies carabeiras, muquém, mulungu, bem como espécies arbóreas usadas para a alimentação como a braúna, o angico, o marizeiro, o pinhão, a favela, dentre outras, nos riachos Barra Grande e Melancia, com potencialidade para a reprodução de maracanãs.
As pesquisas neste ano foram encerradas com seis ninhos confirmados. Há outros que verão ser verificados em 2017. Foram realizadas 98 entrevistas, com o objetivo de coletar dados para subsidiar a criação da unidade de conservação federal e o projeto de reintrodução da ararinha-azul na sua região de origem. Houve ainda treinamento de três comunitários e oito estudantes do ensino médio e técnico de Curaçá.

As entrevistas continuarão em 2017, para se entender a percepção das comunidades sobre o meio ambiente e psitacídeos e pesquisar o padrão de reprodução da maracanã, além de fornecer outros dados para a criação da UC. Os ocos nas árvores serão monitorados no período reprodutivo, que se estende de novembro a março, e será feito o manejo aplicado, com a colocação de transmissores em filhotes e a incubação artificial de ovos de maracanã para que os filhotes sejam reintroduzidos em 2017, dentre outras ações.

O projeto é executado pelo Cemave/ICMBio, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente, universidades federais da Paraíba, de Pernambuco, do Vale do São Francisco e de Minas Gerais, Instituto Espaço Silvestre, Save Brasil, Association for the Conservation for the Threatened Parrots, Al Wabra Wildlife Preservation, Jurong Park, Parrots International, Criadouro Cachoeira, Funbio. Há ainda patrocínio da Vale.

A equipe conta com uma bolsista da UFPB, Nayane Sousa, um da UFPE, Renato Seara, além de três ornitólogas, a coordenadora de campo, Sueli Damasceno, a coordenadora do sub-projeto de reprodução da maracanã, Cristine Prates, e a coordenadora do projeto, Camile Lugarini, analista ambiental do Cemave. Além disso, o projeto tem apoio do Voluntariado do ICMBio.
Leia mais...