17 de jun de 2016

CODEVASF GARANTE CONTINUIDADE DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE EMPRESA NO PERÍMETRO DE PEDRA BRANCA

Os produtores do perímetro irrigado de Pedra Branca, em Curaçá, estão com muita sorte, ultimamente. Segundo notas enviadas a imprensa, muita gente tem se movimentado em prol de que estes não fiquem sem a prestação de serviços da Hidrosonda, empresa responsável pela manutenção e operação das bombas de irrigação e que está há quatro meses sem receber os repasses financeiros da CODEVASF. Apenas o débito do órgão federal com a empresa em relação aos serviços do perímetro de Pedra Branca chega a R$ 2 milhões.


Segundo divulgação, esta foi a pauta das audiências que o deputado estadual Eduardo Salles, o deputado federal Mário Júnior, o prefeito Carlinhos Brandão e o representante dos trabalhadores, Cláudio Santos, tiveram nesta quarta-feira (15) na CODEVASF (Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco) e Ministério da Integração Nacional, em Brasília.

“Essa demora no pagamento afeta a quitação do salário dos mais de 100 trabalhadores”, reclamou Carlinhos Brandão.

“Outro problema que a interrupção da prestação de serviços pode trazer é a paralização do fornecimento de água, inviabilizando a agricultura porque as culturas cultivadas são perenes, e dificuldade até para suprir a demanda dos moradores do perímetro de Pedra Branca”, lembrou Eduardo Salles.

O pré-candidato a prefeito de Curaçá, Péricles Bahia (PDT),  também divulgou que esteve reunido com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, acompanhado do vereador Theodomiro Mendes e do deputado federal Lúcio Vieira Lima, nesta quarta-feira (15). No encontro ficou decidido que o ministério irá apresentar uma solução para o problema de abastecimento de água no projeto Pedra Branca, em Curaçá. Informa ainda que o ministro se comprometeu em colocar em execução até o dia 18 deste mês o remanejamento dos recursos orçamentários para que a CODEVASF tenha condições de pagar as dívidas e manter funcionando o projeto até o final deste ano e que nos próximos seis meses irá avaliar a situação em que se encontra o projeto Pedra Branca e apresentará uma solução definitiva para o caso.

“Não medirei esforços para contribuir com a melhoria de vida do povo de Curaçá. O projeto Pedra Branca é gerador de diversos empregos no município e a sua paralisação colocaria a economia do município de Curaçá em risco”, comentou Péricles.

Para o vereador Theodomiro Mendes, os resultados da reunião são frutos do empenho e dedicação do trabalho do ex-vice-prefeito Péricles. “Estamos no mesmo grupo por que acreditamos e queremos o melhor para Curaçá. Viabilizamos muito rápido uma solução para a situação crítica em que se encontra Pedra Branca. Não vamos parar por aqui. Continuaremos cobrando junto ao governo federal as suas responsabilidades”, disse Mendes.

O presidente da CODEVASF, José Alexandre Machado, e o diretor de Gestão Interna do Ministério da Integração Nacional, Diogo Perez, informaram que o órgão federal vai pagar imediatamente parte da dívida e acordar com a Hidrosonda a manutenção da prestação de serviços até a realização do contrato emergencial com outra empresa.

“Ficamos aliviados porque existia a possibilidade de os serviços serem paralisados já no domingo (19). Saímos da audiência com a garantia que a CODEVASF vai resolver o problema”, comemorou Eduardo Salles.

Os parlamentares solicitaram ainda da CODEVASF e Ministério da Integração Nacional acordo com a COELBA para a quitação dos débitos. José Alexandre e Diogo Perez confirmaram que os órgãos estão entrando em acordo com a fornecedora de energia elétrica para arcar com os custos até o final do ano.

EMENDA

Durante a audiência, Mário Júnior informou ter conseguido emenda impositiva da bancada no valor de R$ 28 milhões. O dinheiro, já aprovado na CMO (Comissão Mista do Orçamento), será destinado à CODEVASF.

O valor, conforme o deputado federal, no momento bloqueado pelo governo federal por contingenciamento de recursos, servirá para investimento em infraestrutura nos perímetros irrigados de Pedra Branca, Glória e Rodelas. Técnicos da CODEVASF estimam custo de R$ 27 milhões para realizar os serviços.

“Esse recurso é fundamental para a troca de adutora e modernização do sistema de irrigação. É claro que os agricultores devem andar com suas próprias pernas e não dependerem do aporte da CODEVASF, mas não podemos entregar os perímetros aos agricultores da forma como está agora, completamente sem condições de sustentabilidade. É preciso esse investimento em infraestrutura para ocorrer o desmame”, disse Eduardo Salles.

Essas são as informações passadas pelas assessorias de comunicação, do deputado Estadual Eduardo Salles, do prefeito Carlos Brandão e do pré-candidato Péricles Bahia. Bom para os produtores, pois estão muito bem representados!


Nenhum comentário:

Postar um comentário