23 de abr de 2016

ESCOLA CAMINHOS DA CIDADANIA COMEMORA 18 ANOS DE EXISTÊNCIA

Na noite dessa quinta-feira (21), a Escola Municipal Caminhos da Cidadania (EMCC), que possui 435 estudantes de educação infantil e ensino fundamental, comemorou 18 anos de existência. A festividade, realizada na sede da própria Unidade Escolar, contou com uma série de atividades, as quais abrangeram: exposições, apresentações artísticas dos estudantes, distribuição de lanches aos presentes e ato público com memória dos 18 anos da Escola. Participaram do Evento mais de 500 pessoas entre pais e mães de alunos, profissionais da EMCC e de outras escolas e também servidores da Secretaria Municipal de Educação, a exemplo da Pedagoga Tércia Félix e a Presidenta da APLB/Sindicato, Luzia França.

O Evento foi aberto às 19h pelo Diretor da Escola, José Raimundo Jericó, o qual agradeceu a presença de todos e pontuou as atrações da noite. “Apesar de termos convidado quase em cima do dia e num feriado, vejo que, pela presença de tantas pessoas, tá muito bonito e agradeço a todos que contribuíram para que esta festa acontecesse. Teremos apresentações dos estudantes e as salas estão ornamentadas com muitas coisas bonitas e espero que todos visitem! Também temos o mural da linha do tempo da nossa Escola para todos verem”, frisou o Diretor. Após, foram iniciadas as apresentações dos estudantes que focaram mais as danças de canções infantis, exceto um grupo que apresentou uma valsa, em alusão à ‘maioridade’ da Unidade Escolar. Também houve exibição da fanfarra da EMCC, sob a coordenação do Professor de Música, Dimael Barbosa.

Todas as apresentações foram bem acompanhadas e aplaudidas pelos presentes. “Tudo bonito, organizado, o pessoal participando. Muito legal”, avaliou Honorato Alves, pai de estudante. “Nossa história começou de um sonho e se realiza com o apoio de cada um de nós. Hoje estamos tecendo mais um retalho dessa história”, falou Jascira França, a qual lembrou que a iniciativa para fundação da Escola foi de Juscelita Rosa Araújo, que em 1998 era a Secretária Municipal de Educação. “No início foi difícil, era tudo novo. Mas a Secretária de Educação acreditava e fomos trabalhando. A gente conseguiu concluir, mesmo com muitas dificuldades. Hoje vir aqui e ver essa festa; fico muito feliz em ver a quantidade de criança e a participação dos pais”, disse Rozana Leal, uma das primeiras professoras da EMCC. Jascira também explicou que a Equipe da EMCC está se mobilizando para melhorar as condições físicas do prédio, e para isso estão mobilizando a Secretaria de Educação, Cultura e Desporto e também fizeram um ‘livro de ouro’ para a contribuição de outros apoiadores. “Vamos buscar a ajuda de pais, de empresários e de amigos. É um novo sonho que queremos realizar: melhorar nosso ambiente”, completou Jascira, que ainda leu a história “A centopeia que sonhava”. A Professora Lúcia França, ex-Diretora da ‘Caminhos da Cidadania’, também parabenizou a todos. A Estudante Mariana Cunha recitou uma poesia em alusão ao uso racional da água. As mostras artísticas dos estudantes e professores emocionaram muito os presentes. “Estou muito feliz com a energia que vejo aqui na Escola. A alegria das professoras, das crianças. É isso que chamamos de Escola. Estou aqui porque escolhi. E esses 18 anos tem feito muito pela educação de Curaçá. Parabéns a todos”, desejou Fátima Fernandes, Coordenadora Pedagógica da EMCC.

O Evento terminou por volta das 21h. Mas, antes disso, os presentes fizeram visitas em todos os espaços da Escola, onde havia salas temáticas de brincadeiras e contos infantis, maquetes, mural de fotos. E também foram servidos bolo do aniversário e refrigerante a todos.

Informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Curaçá




Um comentário:

  1. O evento foi pensado junto a toda Equipe Cidadania, e pensamos em fazer um resgate da escola que temos e a escola que queremos, nada melhor que reviver todas as conquistas desta escola, dando enfase a quem ajudou e fez parte dessa história. Ressaltar no texto que as senhoras Luzia França e Tércia Félix, não estavam como representações das entidades, mais sim como mãe de alunos desta escola e professoras da mesma.

    ResponderExcluir