13 de abr de 2016

CURAÇÁ E JUAZEIRO SERÃO BENEFICIADOS COM IMPLEMENTAÇÃO DE 170 TECNOLOGIAS DE CAPTAÇÃO E ARMAZENAMENTO DE ÁGUA DA CHUVA

Os municípios de Juazeiro e Curaçá,  serão beneficiados com implementação de 170 tecnologias de captação e armazenamento de água da chuva, através do Programa Uma Terra e Duas Águas, conhecido como P1+2. Em Juazeiro serão construídas 42 cisternas calçadão e 43 cisternas de enxurradas, já em Curaçá 43 cisternas calçadão e 42 cisternas de enxurradas.

Durante a execução do programa serão oferecidos cursos para pedreiros/as, capacitação de gestão e manejo simplificado de água, intercâmbios. Os momentos de formações visam fortalecer a proposta de Convivência com o Semiárido, além de contribuir na emancipação das famílias, principalmente no que tange ao acesso à água. “O P1+2 na verdade é um meio pra que a gente possa fazer a formação política das famílias, e que essas famílias possam melhorar sua organização, suas intervenções no sentido de garantir seus direitos”, pontua André Rocha, coordenador do Eixo Clima e Água do Irpaa.

Uma das primeiras ações do P1+2 foi a reunião com a Comissão de Água dos dois municípios. O encontro aconteceu nessa última semana, no Centro de Formação Dom José Rodrigues. Os/as representantes das comissões participaram de formação política a respeito do acesso à água, considerando as cinco linhas de luta pela água, defendidas pelo Irpaa. Também foi estimulada a reflexão de como pautar as candidaturas de vereadores e prefeitos para garantir a elaboração e execução de políticas públicas voltadas para o acesso e gestão de água, considerando as eleições municipais.

O coordenador do programa, Álvaro Luiz, explicou como vai ser o desenvolvimento do P1+ 2 e os critérios necessários para seleção das famílias contempladas. Na ocasião, as comissões definiram as comunidades que irão receber as tecnologias. De acordo com Luiz Gonzaga de Oliveira, representante da comissão de Juazeiro, a participação da comissão nesse processo é muito importante para evitar a injustiça na escolha das famílias. Ele ainda pontua que o programa permitiu que mais famílias tivessem acesso à água durante os períodos de estiagens.

O Programa Uma Terra e Duas Águas será executado pelo Irpaa, no período de nove meses, com financiamento do Banco Nacional do Desenvolvimento Social e Econômico – BNDS, através da Articulação do Semiárido Brasileiro – ASA.

Texto e foto: Comunicação Irpaa

Nenhum comentário:

Postar um comentário