7 de ago de 2013

5ª CONFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL É REALIZADA EM CURAÇÁ

A Prefeitura Municipal de Curaçá, por meio da Secretaria de Ação Social e Cidadania, realizou, durante os dias 5 e 6 de agosto, no Teatro Raul Coelho, sua 5ª Conferência de Assistência Social, com a temática ‘Gestão e Financiamento para a efetivação do SUAS’ - Sistema Único de Assistência Social, que tem numa de suas funções a organização de serviços e programas socioassistencais no Brasil. O objetivo da Conferência foi avaliar a política de assistência social no Município de Curaçá e traçar novas metas para o seu aprimoramento.

O Evento reuniu centenas de pessoas e teve início com a formação da mesa, composta por: Carlinhos Brandão, Prefeito; a Presidente do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), Maria Lúcia Coutinho; o Vice Prefeito Rogério Bahia; a Secretaria de Ação Social, Jussara Brandão; a usuária do Programa Bolsa Família, Lucineide Teles; o Presidente da Câmara de Vereadores, Theodomiro Mendes; o Secretário de Desenvolvimento Rural, Luiz Barros; o Advogado e Procurador do Município, Wellington Cordeiro, e a Pedagoga e Bacharel em Direito, com ênfase em Direitos Humanos, Manoelita Pinho. Também estiveram presentes alunos de escolas estaduais (José Amâncio e Manoel Novaes) e municipais (Ivo Braga, Caminhos da Cidadania e Scipião Torres) de Curaçá; presidentes de associações, técnicos e usuários do Cras (Centro de Referência e Assistência Social), do Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), do Caps (Centro de Atenção Psicossocial) e de programas e projetos ligados à assistência social no Município, a exemplo do Projovem, Bolsa Família e do Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil).

“Esse dia é histórico. Queremos oportunizar espaço e condições para análise do SUAS nesse Município. Nosso desejo é melhor desenvolver as políticas de assistência social, em suas diversas dimensões e matrizes”, ressaltou o Prefeito. A Secretaria de Ação Social enfatizou a importância da Conferência. “Pensar em políticas públicas é pensar no núcleo primeiro, que é a família. Eventos como esse nos possibilita a discussão de políticas de Assistência em nosso Município. Nesses sete meses, arrumamos a casa, humanizamos e estruturamos os espaços físicos, mas muito mais ainda vamos fazer, pois a nossa gente estará sempre em primeiro lugar”.

Por volta das 16h, todos os presentes assistiram à palestra de Manoelita Pinho, que abordou o tema ‘A Gestão e o Financiamento na Efetivação do SUAS’. “É necessária muita força de vontade para ver a política da assistência social se concretizar. Na realidade essa política é um instrumento de paz. A gente quer tanto a paz e a diminuição da criminalidade, mas não podemos clamar só pela construção de presídios, pois nós técnicos da assistência social trabalhamos com pessoas. É preciso conhecer a história de vida de cada uma delas e construir mecanismos públicos de proteção, para que suas realidades sejam mudadas”, comentou a palestrante. À noite terminou com apresentação de jovens do Projovem Adolescente e dos Grupos Melhor Idade em Movimento e Infância Feliz, que pertencem ao Cras de Curaçá.

No último dia do evento, as atividades tiveram início por volta das 9h, com uma reflexão lida pela Cerimonialista Ângela Cipriano; a apresentação do Coral Vozes da Esperança, do PETI, e de membros da Tribo curaçaense ‘Tumbalalá’. A manhã foi marcada por discussões em torno de eixos temáticos ligados à assistência social e previstos no regimento da conferência: ‘O cofinanciamento obrigatório da Assistência Social’; ‘Gestão do SUAS – Vigilância socioassistencial, processos de planejamento, monitoramento e avaliação’; ‘Gestão do trabalho’; ‘Gestão dos Benefícios do SUAS’,’Gestão dos Serviços, programas e projetos’  e  o eixo ‘Regionalização’. Na ocasião, foram formados grupos, onde todos os participantes levantaram diretrizes para o desenvolvimento da área de Assistência Social no Município de Curaçá. As metas serão apresentadas a nível territorial, estadual e federal, por dois representantes eleitos pela população e pelo Governo durante o Evento, que buscarão fundos para a sua execução, como ficou registrado na leitura final do documento da Conferência.

Ascom PMC



Nenhum comentário:

Postar um comentário