29 de abr de 2012

SECA: VEREADOR LAMENTA SITUAÇÃO VIVIDA PELO SERTANEJO

Não está fácil a situação de quem vive, ou melhor, sobrevive, no interior. A seca que assola a região Nordeste do País maltrata ainda mais o sertanejo pobre que busca sobrevivência nas suas criações, em Curaçá, no norte da Bahia, a Prefeitura Municipal de Curaçá decretou estado de emergência por causa da seca.

De acordo com o vereador Theodomiro Mendes (PR), a situação da seca no município se alastra mais ainda. “Tenho andado muito no interior e cada vez que retorno volto mais preocupado com a situação em que vive o povo, o que nos deixa ainda mais preocupado é que ao longo dos 30 e 40 anos nada mudou, vemos o mesmo quadro e muda somente as pessoas”
Ele diz ainda que não foi aplicada nenhuma política pública em favor dos sertanejos. “Quem anda no interior tem um quadro desolador, as condições financeiras são as piores possíveis, não há geração de renda, aja visto que a base da economia rural caprino, ovinos e bovinos não existe mais comércio por conta que os animais não possuem mais peso para venda. Nenhuma política pública foi feita para que se preservasse a figura do sertanejo, eles precisam viver no seu habitat natural e o que agente vê aqui são políticas paliativas de carros-pipas. Tem que fomentar o crédito para que possamos comprar ração para nutrir os animais e não aja uma perda irreparável na economia”.

Por outro lado, ele diz que o governo do estado está liberando alguns recursos e quando chegar em Curaçá vai resolver algumas necessidades. “Está sendo liberados alguns recursos do governo do estado para serem aplicados na seca, acreditamos que parte desse recurso venha para o nosso município, mas eu volto a repetir serão medidas paliativas que não resolveram ou pelo menos não criarão condições para que o sertanejo possa conviver de igual para igual com a seca”.

O vereador enfatiza que os carros pipas que abastece as cisternas no município não atendem a demanda. “Existe a distribuição de água no município, através do Exército, além disso, têm os carros pipas locados pelo executivo municipal, mas a demanda é muito grande e os carros não suprem as necessidades. É preciso realmente uma política relacionada para o nordeste que facilite a vida dos agricultores”.

Na ocasião, Theodomiro diz que foi tramitada na câmara a solicitação de uma audiência pública para debater a seca em Curaçá. “É um momento ímpar, onde iremos juntar todos os órgãos governamentais e não governamentais. O Brasil vive um novo momento, portanto acreditamos que esse quadro mude”, concluiu.

Fonte: Jornal Ação Popular On Line

Nenhum comentário:

Postar um comentário