1 de jul de 2013

MINERAÇÃO CARAÍBA É ACUSADA PELA COMUNIDADE DE SURUBIM DE TRAZER VÁRIOS PROBLEMAS PARA A REGIÃO

Segundo ação impetrada na comarca de Curaçá, pelo Sr. Manuel Sobrinho, a Mineração Caraíba vem trazendo vários problemas à comunidade de Surubim, localidade de Curaçá, onde já tem mais de quatro pontos de exploração.
O autor da ação relata que o barulho, em Surubim, é insuportável e inúmeros outros problemas. “A insegurança tomou conta dos moradores, em consequência das centenas de pessoas que ali trabalham, vindos de várias partes do Brasil; a poeira em excesso se acumula nas folhas das árvores, impedindo a realização da fotossíntese e causando a morte dos vegetais”.
“O lugar, antes da mineração, tinha o ar puro, no entanto hoje, predomina a emissão de óxido nitroso saído dos escapamentos dos caminhões pesados; o lixo passou a ser jogado sem controle nas roças vizinhas, passando o plástico a integrar o cardápio dos bodes; as mesmas roças são utilizadas pelos funcionários da mineradora, como local de realização de suas necessidades fisiológicas. Temos o minério espalhado pela estrada sempre que um veículo quebra, o que é uma constante”, reclama.
Manuel Lima revela que a água contendo metais pesados retirada da mina a céu aberto vinha sendo descartada inadequadamente nos riachos e córregos, mas, que diante da ação judicial proposta por ele, a mineradora passou a armazená-la em barragem construída para esse fim.
A empresa foi acionada pelo Sr. Manuel Lima por danos ambientais, principalmente pelo ruído, poluição do ar e poeira. Ele alega que a empresa, fez pouco caso, “talvez devido ao seu poderio econômico e financeiro, que entende ser superior as nossas leis, bem como, por ter uma licença ambiental que não se sabe como foi deferida pelo INEMA”.
Ainda segundo Manuel, a mineradora se pronunciou dizendo-lhe que “se ele quisesse ver os seus direitos ambientais reconhecidos, que procurasse a justiça”.
Com a palavra, a Mineração Caraíba, o MP de Curaçá, o Juiz de Direito daquela Comarca e os órgãos ambientais municipal e estadual que concederam a licença.

Ação Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário