8 de dez de 2014

POPULAR COBRA PROVIDÊNCIAS DAS AUTORIDADES COM RELAÇÃO AO SOM DOS PAREDÕES EM CURAÇÁ

Inconformado com o som alto dos “paredões” em Curaçá (BA), o comunitário Elmo Sampaio faz um apelo para pedir providências às autoridades.
Acompanhem:
Aqui em Curaçá o descaso esta demais. Curtimos som, mas tudo tem limite e respeito. Ontem (7) um som de paredão aqui na roça, próximo ao cemitério, perturbou o sono de todos até às 4 da manhã de hoje. Vamos lá autoridades, façam cumprir a lei.
Alguns se gabam de seu som capaz de disparar alarmes de outros veículos e fazer tremer portas e janelas de casas alheias. Outros, mal informados, ainda acreditam no mito de que a lei lhes dá o direito de fazer uso de som em alto volume até às 22h.
Temos também aqueles que tentam convencer-se e convencer os vizinhos de que a polícia não pode agir, pois depende de um medidor de decibéis, ou de um vizinho que tenha coragem de fazer um B.O.
Estão errados e à medida que os cidadãos tomam consciência de seus direitos, os contraventores, surpresos por terem sido denunciados, arcam com as consequências. De acordo com a lei, ao ser denunciada a pessoa está sujeita a multa, o equipamento pode ser apreendido e levado à perícia, fazendo parte de um processo investigativo, e a lei prevê também penas de prisão.
Elmo Sampaio/Comunitário
Publicado no Carlos Britto

Nenhum comentário:

Postar um comentário